O QUE SUA MARCA ESTÁ APOIANDO?

domingo, 25 de julho de 2021

 

Por Priscila Wiegandt

 

Em conversa de corredor, diz-se que o consumidor não se contenta com nada. Tentativas de criar um impacto positivo tem sido apagadas por outras ações não sustentáveis praticadas por uma mesma companhia. São colocadas em debate iniciativas como a da rede de fast fashion H&M, que incentiva a logística reversa de seus produtos ao aceitar peças antigas de clientes e reverter em crédito para novas compras, porém não deixa de incentivar um consumo insustentável.

 

Ora, os bem intencionados que me desculpem, mas a intenção boa de verdade é aquela que traz transparência. Em 2018, estive em um ciclo de palestras no MASP promovido pela plataforma SocialBakers, que reuniu influenciadores de diferentes esferas para debater os novos panoramas do marketing digital. Entre as convidadas, uma influenciadora negra propôs a seguinte discussão: "Aqui estão campanhas que propuseram representatividade'', disse ela, mostrando imagens produzidas por empresas bem intencionadas que convidaram modelos negras para estrelar alguns de seus comerciais. "Vocês podem notar que sempre tem uma negra entre as mulheres brancas? Em um país onde 47% da população é negra, por que não somos representadas em percentagem?"

"O consumidor nunca está feliz. Quando colocamos uma mulher real size na campanha, somos criticados porque uma só não é o suficiente" - pensa o executivo com capacidade de tomada de decisão.